Notícias

Veja Mais

Algodão

O avanço da tecnologia e o aumento da produtividade permitiram ao Brasil passar de maior importador mundial de algodão para o terceiro maior exportador do produto em 12 anos. A produção nacional de algodão é, prioritariamente, destinada à indústria têxtil. 
 

A principal preocupação da cotonicultura é com a qualidade da fibra, para atender às exigências das indústrias nacionais e clientes externos. Técnicas avançadas de plantio, aliadas à utilização de cultivares melhor adaptadas ao tipo de solo e clima das regiões produtoras contribuíram para o avanço da produção. 

Com índice de produtividade 60% superior aos Estados Unidos, a cotonicultura brasileira mudou radicalmente, passando, em uma década, de lavoura manual para totalmente mecanizada no plantio, nos tratos culturais e na colheita.

Mato Grosso e Bahia são responsáveis por 82% da produção nacional e se destacam pelo investimento em biotecnologia, gerenciamento do setor e novas técnicas de manejo. 

A cotonicultura foi uma das primeiras atividades agrícolas desenvolvidas no Brasil. O primeiro grande boom ocorreu no século XIX, aproveitando a redução do fornecimento norte-americano às tecelagens inglesas durante a guerra civil. Depois de problemas relacionados à produção, causados pelos impactos de guerras e pragas, a cotonicultura brasileira ressurgiu forte e  competitiva.
As transformações ocorridas na produção de algodão, desde a década de 1990 ,são resultado da perseverança do produtor e da política agrícola oficial. O setor continua em franco desenvolvimento e com grandes perspectivas de expansão, estimulado pela vitória obtida em 2008, no âmbito da Organização Mundial do Comércio (OMC), contra a prática de subsídios considerados desleais. 

Fonte: http://www.agricultura.gov.br/vegetal/culturas/algodao/saiba-mais

Acesso Restrito

Selecione a seçao de sua escolha e logo após digite seus dados de acesso para entrar no sistema.
Usuário Senha
Usuário Senha
Bnds